Jimple – Container de Injeição de Dependências desenvolvido em ES6

Em aplicações simples, é normal você não precisar lidar com muitas classes, funções ou variáveis. No NodeJS, por exemplo, para fazer um “Hello World” usando ExpressJS você normalmente precisa lidar com apenas 2 variáveis (no máximo do máximo). Mas, quando a aplicação vai ficando maior, é normal você começar a lidar com dezenas de classes, e, se bem projetadas, com suas dependências. Hoje, vou falar um pouco sobre o Jimple, uma biblioteca prática que desenvolvi para resolver esse problema no desenvolvimento com NodeJS. Continuar lendo Jimple – Container de Injeição de Dependências desenvolvido em ES6

ScrollMagic – Animações mágicas ao scroll do mouse

Quando você lança um produto, é comum que você queira que ele seja o mais incrível possível aos olhos do cliente. Uma forma de fazer isso é fazer com que tudo apareça como mágica aos olhos do usuário, fazendo as coisas saltarem na tela conforme o cliente interage com a página de uma forma a dar mais destaque a coisas que realmente merecem mais atenção.

Continuar lendo ScrollMagic – Animações mágicas ao scroll do mouse

Plato – Escreva código Javascript com mais manutenibilidade

Exemplo de relatório do jQuery criado pelo Plato. Clique para abrir.
Exemplo de relatório do jQuery criado pelo Plato. Clique para abrir.

Não adianta, quanto mais um software tem seu código mal-escrito, mais dificil é de mantê-lo, seja consertando bugs ou implementando novos recursos. E veja só, implementar recursos e consertar bugs é algo essencial para o seu software ser sustentável financeiramente (pois se for bugado teoricamente ninguém usa, correto?).  Então, usar ferramentas que permitem acompanhar a qualidade do seu código é algo no mínimo necessário, e hoje eu vou falar um pouco sobre o Plato, uma ferramenta interessante desenvolvida em NodeJS que cria um relatório, igualmente interessante, que mostra variados aspectos sobre o seu código Javascript (seja ele projetado para executar em server side ou em client side), como erros de lint, cálculo de complexidade, dificuldade de manutenção e muitas outras informações.
Continuar lendo Plato – Escreva código Javascript com mais manutenibilidade

QTip2 – Poderosos tooltips com jQuery

Vez ou outra surge a necessidade de apontarmos para o usuário exatamente um local, ou permitir uma descrição maior sobre um determinado elemento de uma página. Para isso, foram criados os tooltips, pequenos balões que aparecem durante a interação (clique, mouseover..etc) com elementos da tela.

Continuar lendo QTip2 – Poderosos tooltips com jQuery

Mustache – Templates Universais

Quando você vai estruturar um novo site, é comum nos depararmos com os mais diversos template engines. Muitos deles, entretanto, não tem suporte a diversas linguagens, ou quando tem possuem enormes diferenças de sintaxe. Além disso, muitos template engines possuem tantos recursos que fica dificil não separar o layout da lógica, e assim acabamos por ter dois layouts distintos que não podem usar-se das mesmas variáveis e acabam apenas por gerar muita confusão durante a manutenção de um site. Por isso, hoje vou apresentar o Mustache, um template engine fácil de usar e o melhor: universal.

Continuar lendo Mustache – Templates Universais

RactiveJS – Templates Mustache reativos

Em algumas aplicações, o ritmo de manipulação de DOM é tão intenso que se torna um problema de performance, situação que você pode presenciar facilmente ao manipular animações com SVG ou está mantendo uma conexão em tempo real ao servidor e precisa atualizar a interface do usuário correspondentemente. Nesses casos, das duas uma: Ou você gasta código pra caramba (mesmo usando uma biblioteca como o jQuery) manipulando cada elemento DOM individualmente, ou você apenas substitui todo o conteúdo do container dos elementos que você quer manipular. E aí reside um enorme problema de performance..

Continuar lendo RactiveJS – Templates Mustache reativos

BounceJS – Gere animações com CSS3 facilmente

Quando um projeto novo está sendo criado, é comum animações ficarem em segundo plano: normalmente, cria-las exige um esforço significativo, ou então elas podem vir a ser lentas demais e assim acabam atrapalhando a experiência do usuário em vez de ajudá-lo. Por isso recentemente começaram a ser popularizar animações feitas com CSS3: normalmente, elas são fáceis de fazer e muito otimizadas pelo navegador, pois normalmente são executadas na GPU do dispositivo do usuário. Entretanto, quando ficam complexas, podem se tornar um pouco mais chatas de serem criadas (como sempre), e é para facilitar isso que o BounceJS foi criado.
Continuar lendo BounceJS – Gere animações com CSS3 facilmente